fbpx
estudante duvida - Cursos 100% online no Canadá: Será mesmo que valem a pena?

Cursos 100% online no Canadá: Será mesmo que valem a pena?

Depois de mais um anúncio polêmico do governo canadense, onde estudantes internacionais graduados em cursos 100% online poderão ser elegíveis ao PGWP, resolvi trazer meu ponto de vista nessa discussão deixando uma reflexão para você. Afinal, vale mesmo a pena gastar uma grana em dólares para ficar estudando a distância no Brasil? Sou Marco Vasconcelos, ex-estudante de College no Canadá, e nesse momento usufruo dos benefícios do PGWP. Ficou curioso? Continue lendo para ver onde isso vai dar.


Para quem ainda está perdido

Bom pessoal, para não deixar o texto tão longo e não fugir do foco, peço para os que ainda não estão sabendo dessa novidade anunciada na última sexta (12/02) que leiam matéria a seguir:

Matéria: Os alunos internacionais agora podem fazer 100% dos estudos online e ainda obter o PGWP

Se você já esta sabendo ótimo, continuamos daqui mesmo, mas antes de dar início ao assunto, preciso me apresentar melhor para dar um pouco mais de credibilidade neste post.

Também não estou fazendo a linha venda de curso ou propaganda para College ou Universidade, nem vou citar nomes de instituições aqui, deixo o poder de escolha nas suas mãos após fechar esse pensamento.

Pois bem, me chama Marco Vasconcelos, tenho 45 anos e imigrei como estudante em 2018, trazendo esposa e duas filhas e 13 anos. Fiz um curso de suporte em sistema de informação e redes e atualmente trabalho como Web Designer em Montreal. Meu curso e estágio durou aproximadamente 1 ano e meio.

Logo na sequência do estágio comecei a trabalhar e pude me tornar elegível ao PGWP. Somente para esclarecer, ter um trabalho não seria pré-requisito obrigatório para o programa, mas trabalhar em minha área foi necessário para que minha esposa, que veio me acompanhado com visto de trabalho aberto, pudesse renovar sua permissão de trabalho pelo mesmo tempo que eu recebi, nesse caso, por mais 3 anos.

Prefiro não entrar em mais detalhes sobre minha jornada de imigrante aqui no Canadá. Se você ficou curioso sobre isso, recomento ler esse outro post que fiz no ano passado, afinal, alguém aqui já deve ter notado que fiz um college bem fora da faixa dos 20 anos.

Minha aventura: Como é imigrar para o Canadá depois dos 40 anos

Também acho importante citar aqui que antes de vir para o Canadá eu já tinha mais de 20 trabalhando com TI no Brasil. Se isso ajudou? sim, mas não para fazer meu processo pelo Express Entry ainda no Brasil, o critério idade pesava, então optei pelo o PEQ.

O Canadá e seu plano malévolo para os estudantes internacionais

Agora vou de fato meter lenha da fogueira nas muitas discussões que vi em alguns grupos do Facebook onde participo. E por favor, me desculpem as citações que irei colocar aqui, anonimamente é claro, mas elas precisam ser realmente discutidas com um pouco mais de propriedade e, acima de tudo, olhando para o copo meio cheio.

Li alguns comentários de pessoas que basicamente focaram na questão do custo. Coisas como: “Pagar uma nota preta para ficar estudando online“, 8 mil, 17 mil, 40 mil dólares por um semestre, furada” e por ai vai. De fato, não sei dos valores exatos, mas devem ser por ai mesmo. Já faz um ano que formei e isso já é página virada pra mim.

E não estou censurando ou taxando quem esta expressando sua opinião, mas assunto central do texto tem mesmo haver com grana, e se você não tem como pagar, tudo bem, só deixe de criticar quem pode fazer isso, talvez você nem saiba o que essa pessoa teve de sacrificar para juntar essa grana toda.

Outro ponto para destacamos aqui é que não devemos ser hipócritas ao ponto de achar que tudo é prol e benefício do estudante internacional, claro que não é. Ações do governo como essa só respaldam ainda mais o poder e a influência que as instituições de ensino canadenses exercem sob a economia do país e consequentemente sob quem legisla para ele.

Estamos falando aqui um montante de mais e 12 bilhões de dólares todos os anos apenas com taxas escolares (Tuition fees), fora toda a grana que os estudantes, assim como eu, trazem na mala para pagar aluguel, comida e lazer por pelo menos um ou dois anos até começaram a trabalhar e girar a roda a economia.

E nesse contexto de pandemia, é obvio que o ano de 2020 foi um verdadeiro fiasco para as escolas aqui, com todas as restrições e dificuldades impostas pela saúde pública no Canadá ainda cheia de incertezas se vamos ter um retorno ao normal esse ano.

Paralisar esse enorme fluxo de estudantes que o país recebe todos os anos foi um verdadeiro balde de água fria em quem depende de alunos internacionais para fechar contas. Podemos chamar isso de indústria da educação? sim, claro, porque não? E ela é tão forte aqui que chega afetar o PIB do Canadá.

Mas como eu ia dizendo, para que o plano maquiavélico do governo canadense pudesse dar certo, seria necessário manter esse fluxo alunos ativo em 2021, mas como fazer isso durante uma pandemia? A resposta é simples, o bom toma lá da cá usando o PGWP como moeda de troca.

O PGWP ou Permissão de trabalho pós-graduação é um dos responsáveis por entregar milhares de estudantes internacionais recém formados para o mercado de trabalho canadense, contando com a vantagem de que eles já estão adaptadas a cultura, idioma e clima.

Isso é tão verdade que dados do Statistics Canadá mostram que pelo menos 60% desses estudantes portadores de PGWP aplicam para algum programa de residência permanente durante sua vigência da extensão.

De alguma forma estes estudantes enxergam o Canadá como um país promissor para carreira deles. E isso não sou quem esta falando, são os números onde eu mesmo faço parte da estatística, pois realmente não tenho planos de voltar para o Brasil.

LEIA TAMBÉM: PGWP: Vantagens oferecidas ao estudante no Canadá

Copo meio cheio

Voltando a essa analogia, porque até agora eu só falei, falei mas não disse nada. O quero dizer a você leitor, é que onde muitos estão vendo uma dificuldade, outros estão enxergando uma oportunidade de ouro. Mas como assim? sim, uma oportunidade de ouro e vou dizer porque.

Fico imaginando se essa situação tivesse ocorrido em 2018, época em que estamos nos preparando para vir para o Canadá e, a essa altura, eu já havia vendido casa, carro, móveis e estava literalmente com “aquilo” na mão, sem saber se meu plano ia dar certo. E ainda vou adicionar a esse plano um outro risco adicional, eu já tinha mais 20 anos.

Meu povo, só quem já imigrou saber como é. Para ser honesto, ainda estou nessa de saber, pois até que nossa residência permanente chegue de fato, vivemos uma expectativa constante aqui. Não que ela seja ruim, pois nossa experiência, graças a Deus, e ao nosso esforço, tem sido positiva, mas temos de saber lidar com expectativa todos dias.

Sei também que para alguns isso pode não ser verdade, planos podem dar errado, mas procuro me agarrar no que tem dado certo e é por isso que meu copo sempre esta meio cheio.

Relação custo beneficio College e imigração

Mas voltando ao assunto, porque eu já estava perdendo o foco novamente, trago finalmente o lado que muitos não estão vendo de positivo em gastar uma grana em dólares para ficar assistindo aula de casa.

Quando vim para o Canadá como estudante, um dos pré-requisitos para receber um visto de estudo do governo é provar se tínhamos condições financeiras de arcar com o custo do curso que escolhi e ainda ter uma reserva para segurar as despesas de moradia e alimentação durante o programa. Conseguir emprego logo ao chegar pode levar um tempo.

LEIA TAMBÉM: 5 razões comuns pelas quais seu visto de estudante canadense pode ser negado

E se você vem para o Canadá como estudante e ainda trás sua família, essa conta fica ainda maior, mas não vou entrar em detalhes sobre isso, pois eu nem lembro mais do quanto saiu do meu bolso nessa brincadeira. Posso dizer que somente meu curso custou CAD$ 22 mil. Algo que no cambio de hoje, acredito que seria grana suficiente pra comprar carro zero muito bom no Brasil.

Bom, mas valeu a pena? Sim, para mim o investimento já se pagou, uma vez que estou empregado e com meu PGWP na mão. Hoje ele me permite ter acesso ao sistema de saúde pública do Canadá e me dá liberdade de poder trabalhar com o que eu quiser e onde quiser, mesmo fora de Quebec se resolver fazer isso.

Como recebi 3 anos de extensão, isso me dá tempo suficiente para aplicar para programas como PEQ Estudo, ARRIMA ou mesmo Express Entry se puder apresentar notas altas de inglês e francês. Mas como disse, estou no processo do PEQ.

Ai se fosse comigo

Agora imagine se eu pudesse ter feito meu curso de casa e pudesse chegar ao Canadá com uma permissão de trabalho na mão sem ter de me desfazer de meus bens no Brasil para custear meu primeiro ano aqui.

Pois é, essa é a conta de padaria que os críticos da notícia não estão enxergando. E sei que alguns aqui vão logo dizer: Mas estudar online não será a mesma coisa que estudar presencialmente. Eu não terei como fazer networking ou melhorar minha experiência como estudante internacional estando no Brasil por trás de uma tela.

Ok, tudo bem, não será a mesma coisa que estar numa sala de aula de verdade, mas quer saber de uma novidade? Bem vindo a nova realidade pós-pandemia. Eu mesmo fui contratado no início dela, e pasmem, e a última vez que estive no escritório da empresa foi em maio do ano passado.

Boa parte de meus amigos que se formou comigo conseguiram seus empregos, todos em TI, sem se quer pisar numa sala de entrevista. São os novos tempos meu caro leitor. Se esta achando difícil estudar a distância, experimente trabalhar por quase um ano de casa.

Você realmente acha que o online não veio para ficar? Muitas empresas pelo mundo já estão se desfazendo de suas sedes físicas e de seus enormes escritórios. A vida remota não é apenas uma situação passageira, nesse momento esta em processo de transição e estudar e interagir online com outras nacionalidades numa sala de aula virtual já será um bom treino para essa nova realidade que esta por vir, mesmo depois que a pandemia passar.

Concluindo

Para os quem ainda esta pensando se pode ou não ser uma boa fazer um curso 100% online, acho que meu texto fala por si só. São novos tempos, novas realidades e também novos desafios. Cabe a você enxergar uma oportunidade em vez de ficar apenas reclamando.

E tem mais, você ser quer precisa apresentar uma comprovação de fundos para estudar nessa condição, quer mais o que? Mas é em dólar e o cambio estar nas alturas! Infelizmente não se pode ter tudo, algum sacrifício é necessário, mas imagina quem teve de se desfazer de tudo pra vir.

Para finalizar, só tenho algo muito importante a dizer, oportunidades como essa não vão durar muito. Na verdade, essa em especial, tem data de certa para terminar, então sugiro que pense rápido.

O COVID trouxe muitos problemas sim, mas também abriu portas que ninguém esperava. Quem sabe essa não possa ser a sua porta de entrada para o Canadá?

Penso nisso!

LEIA TAMBÉM: PGWP: Vantagens oferecidas ao estudante no Canadá

Precisa de ajuda estudar Online no Canadá? Entre em contato com conosco agora mesmo e tire do papel seu plano Canadá! Saiba mais clicando aqui.

Conheça um pouco mais sobre nossos serviços entrando em contato conosco ou acessando nossas redes sociais Facebook e Instagram, ou venha tomar um café com a gente, caso esteja em Montreal.

2 thoughts on “Cursos 100% online no Canadá: Será mesmo que valem a pena?

  1. Raisa says:

    Ola, obrigada por compartilhar sua experiência conosco. Eu estou nesse dilema, pensando nos pros e contras e um dos meus maiores medos, é n conseguir trabalho facilmente por n ter experiência de trabalho, que me parece algo mt solicitado pelos contratantes canadenses… Vc acha que só o periodo de estágio curricular seria suficiente para entrar no mercado de trabalho canadense? Creio que o estágio academico n sera anulado ne? Apenas entrará nos moldes desses novos tempos de pandemia. Obrigada desde ja, Raisa

  2. Marco Vasconcelos says:

    Olá Raisa, agradeço por sua interação e prometo vou tentar ajuda-la no que estiver ao meu alcance, mas me limitando a minha experiência como estudante de TI, para outro tipo de curso ou área, confesso que seria recomendável que procurasse ajuda profissional para orienta-la. Temos isso aqui, basta entregar em contato.

    Com relação ao estágio, tudo vai depender do tipo de diploma que vai cursar, se ele é do tipo profissional ou acadêmico. No meu caso, optei um curso com a pegada profissional, o que seria o equivalente a um SENAC no Brasil. Nele, meu estagio obrigatório exigia 6 semanas de trabalho com uma carga horária de 40 horas semanais. Se é possível ser contratado durante o estágio? claro, mas tudo vai depender do seu empenho.

    Sobre como será o processo de estágio durante os cursos online, acho que ainda é cedo para dizer como vai funcionar exatamente, pois o próprio governo ainda esta no processo de regulamentação. O que posso dizer sobre o mercado de trabalho é que a depender da área que escolha, a demanda é constante e em algumas delas e isso não vai mudar por causa do COVID. Você mesma pode conferir isso em sites de emprego no Canadá. Eu mesmo recebo afetas toda semana.

    O déficit de mão de obra acaba eliminado algumas barreias como experiência de trabalho, e se você tem uma formação canadense e já possui um permissão de trabalho válida, isso é o que mais importa para os empregadores canadenses, pouco importa de onde vem. Se consegue se comunicar bem e estiver disposta a encarar os desafios de trabalhar no ambiente deles, eles estão dispostos a fazer uma experiência.

    Se vai conseguir uma vaga rápido, isso ninguém aqui pode afirmar. Como disse, tudo depende de você. Lembro bem desse mesmo medo quando cheguei, mas hoje vejo todos que fizeram o curso comigo empregados, uns levaram mais tempo que outros, mas todos conseguiram. Então, porque você não conseguiria?

    Ainda sobre o governo, é muito pouco provável, mas muito pouco mesmo que o governo venha fazer algo que prejudique estudantes nesse processo. O Canadá é um dos países onde a palavra e compromisso são levados muito a sério. Eles jamais iriam se expor a um risco de imagem desses. Se estão oferecendo isso esse formato, é porque há muitas garantias envolvidas. É claro, que o risco existe, mas como eu disse em meu texto. Risco maior foi o que eu corri.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: