Você está pronto para o Quebec? Saiba como definir seu projeto de imigração

799 views

Quem já leu um de meus artigos aqui no blog já percebeu que planos, projetos e check lists são meus temas prediletos. Acho também que não preciso mencionar que, sem eles, as chances de você passar por algum aperto em seu projeto Canadá são quase certas. Como aprendi a fazer isso? Parte do tempo pesquisando muitas referências e em outros momentos apenas testando e dando cabeçadas. E olha que com 3 anos de Canadá, você consegue dar algumas boas delas. No guia de hoje, irei descrever alguns passos importantes que você mesmo pode aplicar para definir seu projeto e assim aumentar suas chances de sucesso tanto no processo de imigração como em sua integração na sociedade quebequense.
Marco Vasconcelos
Marco Vasconcelos
Publicado em: 5 de janeiro de 2022

Atualizado em: 25 de fevereiro de 2022

Você vai ver neste post...


Além da matéria, que você pode conferir ao longo deste post um vídeo com André Salles (CEO Neway) discutindo pontos positivos e negativos em relação a imigração via Quebec.

Assista abaixo:

Indo direto ao ponto

Hoje vou fazer diferente, vou seguir o post com uma linha mais direta, tirando o foco de minhas experiências de pessoais no Canadá evitando que o leitor fique preso ao meu universo de imigrante e comece a pensar um pouco fora da caixa, afinal, essas experiências refletem apenas o meu perfil profissional e familiar, a minha educação e minha faixa etária e essa pode não ser a sua verdade.

Por exemplo, apesar de estar um pouco fora da idade (43 anos na época) para imigrar, consegui passar pelo processo de imigração no Quebec com sucesso. Agora só me resta aguardar residência permanente chegar, mas para isso acontecer, tive como gerenciar meus recursos financeiros (vender meus bens) a favor de meu projeto de estudar no Canadá para depois começar a trabalhar. Antes colocar meu projeto em prática, também tive a chance de visitar o Canadá e fazer uma viagem exploratória. Por fim, e não menos importante, pude contar com o apoio de boa rede relacionamentos que ajudou bastante, evitando alguns erros clássicos ao chegar.

Se você tiver curiosidade sobre como foi essa saga leia post aqui: Como é imigrar para o Canadá depois dos 40 anos

Imigrar para o Canadá, você realmente sabe o que isso significa?

Para muita gente, a idéia de imigrar para o Canadá tem sempre uma pegada romântica de história épica, onde tudo acontece fácil e todos vivem felizes para sempre neste mundo mágico. Para estas pessoas, tudo se resume a tirar um visto e pronto, agora só falta comprar as passagens e partir de mala e cuia.

Eles sequer sabem alguma coisa sobre o país, sobre a cultura ou mesmo sua geografia e muito menos como funciona um sistema de imigração. Que a propósito, é um dos mais eficientes do mundo, quando você sabe qual caminho seguir entre os mais de 60 processos e programas disponíveis.

Também há os descrentes e desinformados. Um bom exemplo disso são as pessoas de meu circulo de amigos e familiares no Brasil, que olham aqui para cima como se o Canadá fosse um imenso bloco de gelo onde todos vivem abaixo de zero todo tempo enfurnados dentro de suas casas. Eles também pensam que é até possível ganhar bem, mais a qualidade de vida desse lugar é um verdadeiro fiasco, pois vivemos em iglus como esquimós.

Isso quando não estão tratando o Canadá (país com a segunda maior dimensão territorial do planeta) como se ele fosse uma cidadezinha do interior do Brasil fazendo perguntas do tipo: “Mas vem cá, vi ontem no jornal que teve uma super nevasca ai no Canadá, né? Como vocês estão ai? Tem muita neve na sua porta?

Tipo assim, a distância de onde moro (Montreal, Quebec) para a cidade de Vancouver (outra cidade importante no Canadá) é de apenas 5.310km. Somente a título de comparação, de Manaus até Porto Alegre são 4.480km. Será que se tiver uma enchente em Manaus as casas dos gauchos vão ficar embaixo d’água também? Deu para sacar?

É exatamente por esse imaginário universo canadense que muitos querem imigrar. E muita gente nas redes socais faz bem essa propaganda. Eu tiro meu visto canadense (só lembrando como turista não vale) e é só chegar e correr para o abraço que o empregão está lá me esperando de portas abertas, afinal, não é ai no Canadá que está bombando de oportunidades para todo mundo? Não é ai que fica o paraíso dos bons empregos com super salários?

Bem, se fosse assim, a módica população de aproximadamente 38 milhões de habitantes no Canadá já estaria na casa dos 200 milhões, pelo menos terra para abrir esse povo faltaria.

Desculpe-me seu estou sendo muito duro na abordagem, mas esse texto de hoje é fruto de uma visão meio que calejada de nosso leitor e seguidor das redes sociais. Esse post veio mesmo para um sacode em você e abrir seus olhos com um choque de realidade.

Essa história de que “o Canadá é meu sonho” pode levar muitos anos para acontecer ou mesmo nem acontecer se você não começar sua tarefa de casa de verdade, pelo menos, ferramentas para isso não faltam. Quando comecei a pesquisar sobre o Canadá em 2017, você contava nos dedos quem falava dele com alguma propriedade em blogs ou nas redes sociais. Hoje, não faltam recursos e empresas sérias para ajuda-lo a transformar esse sonho em realidade. Então, não me venha com essa de que quer vir para cá, mas não dá o primeiro passo. O convite para vir não cair do céu, sacou?

Mexa-se!!! Vá estudar o idioma! Há, mas só sei o básico, então começa a aprender ele para ontem meu filho, em 1 ou 2 anos de dedicação você vai estar pronto para conseguir muita coisa aqui. Há, mas eu tenho grana, começa a juntar, vende carro, apartamento, pede emprestado, se vira como pode. A única certeza que posso te dar é que se fizer do jeito certo você devolve essa grana em pouco mais de anos com juros e correção monetária. Fui empresário no Brasil por quase 10 anos e posso falar disso com propriedade, o retorno sobre o investimento é certo, mas vai depender do que tem em mente para seu futuro.

Optar pela província do Quebec foi uma boa idéia?

Agora que todo mundo já sabe que o Canadá não é do tamanho de uma ervilha vai ficar bem mais fácil começar esse parágrafo. Sim meus amigos, optar pelo Quebec foi uma boa escolha, mas não aleatória. Foi tudo de caso bem pensado. E para quem não sabe, a língua oficia aqui é o francês, então isso adiciona um componente a mais que me desafia até hoje, pois quando começamos a aprender um novo idioma mais velhos, as coisas levam um tempinho a mais.

Se você está de boa com o francês e ainda fala inglês, melhor ainda, já que não só o Quebec, mas todo o Canadá vai olhar para você com muitos bons olhos.

Mais uma vez, se você tiver curiosidade sobre como foi essa saga leia post aqui: Como é imigrar para o Canadá depois dos 40 anos lá eu explico isso melhor, mesmo que você não seja um quarentão como eu.

Deixando o blá blá blá de como vencer as barreias do idioma, vamos nos concentrar no projeto em si, ou melhor, no pré-projeto, começando pelas ações você deve tomar quando a ideia de morar no Canadá começa a martelar na sua cabeça.

1. Faça a si mesmo as perguntas certas

Você refletiu cuidadosamente sobre as razões que o levam a imigrar? É um projeto cuidadosamente pensado e preparado? Ou melhor, um capricho pessoal porque alguém que conhece fez sua cabeça? Em qualquer uma dessas situações, você está realmente pronto para deixar tudo para trás, longe de sua família? Você não fantasia sobre sua vida em Quebec no Canadá?

Em suma, para evitar decepções excessivamente amargas – mesmo quando você se sente completamente pronto – é importante lembrar que Quebec não é um El Dorado e que todos os projetos de expatriação trazem suas alegrias e tristezas, seus altos e baixos.

A construção de um projeto de imigração levanta muitas questões sobre a vida prática e diária. Como posso abrir uma conta no banco? Como faço para registrar meus filhos na escola? Como faço para encontrar acomodação? etc. Todas essas perguntas, milhares de imigrantes se fizeram antes de você, então mergulhe na web e nos fóruns e é claro, em nosso blog, né.

Leia também: Guia de sobrevivência para os récem-chegados no Canadá

2. Discuta o projeto em família

Um projeto de imigração é uma reviravolta para você e sua família. É importante promover a discussão em torno do projeto, avaliar as expectativas de cada participante, compartilhar seus anseios e preocupações. Muitos planos de expatriação falham porque um dos cônjuges não estava tão convencido da mudança. Como casal, avalie cuidadosamente as expectativas e motivações de cada um para permanecer no mesmo comprimento de onda.

Também pode ser útil trazer o assunto à tona com a família e amigos que ficarão em seu país. Eles podem ficar surpresos com a sua vontade de imigrar e tristes ou mesmo zangados com a sua decisão. Tente fazer com que eles entendam que o apoio deles ao seu projeto, o incentivo e a presença deles na organização da partida serão preciosos para você.

Sei que prometi não entrar no meu campo pessoal, mas preciso trazer algumas importantes referências neste tópico, um vez que também há leitores com filhos ou mesmo pensam em vir sozinhos para o Canadá. Então vamos lá!

Para os casados sem filhos, foi como eu disse, ambos devem estar em sintonia. Vir essa aventura a dois pode não ser fácil quando esbarramos em frustrações bem comuns num recomeço de vida.

Quando se tem filhos, o peso de imigrar passa a ser outro, pois os filhos, independente de idade, são sempre uma força motriz em nossos planos, e isso ajuda muito a não desistir. Pelo menos para mim, esse foi e continua sendo um grande motivador.

Minha única ressalta vai para a idades deles ao chegar por aqui. Tenha em mente que após as 13 anos o processo de adaptação pode levar um tempo do que esperado. Para eles, o primeiro ano é como se fosse um super intercâmbio em família e que tudo vai ser passageiro.

Quando acaba o encanto da novidade e eles começam a se dar conta de que deixaram para trás os amigos, a antiga escola e a família, vem o sentimento de traição por deixar o Brasil sem que eles pudessem ter optado por isso. Mas não se preocupe, tudo se resolve com tempo e eles acabam se adaptando melhor do que nós.

Finalmente, para os solteiros, o céu pode ser o limite com tanta liberdade e tempo para experimentar uma vida nova e, quem sabe, até mudar rapidinho esse status solitário. Meu único conselho é que esteja pronto para ficar rodeado de amigos para ajuda-lo com os dias frios, ficar sozinho abaixo de zero pode ser algo difícil.

3. Aprenda sobre o Canadá e sobretudo sobre a província que deseja morar (Quebec)

Quebec não é a França, nem qualquer outro país, só não diga isso para os nativos daqui. Bem-vindo ao maravilhoso e confuso mundo dos francófonos (aqueles que tem o francês como língua maternal) inseridos na cultura norte-americana. Sim meus amigos, aqui no Quebec ou você ama ou odeia, pois é como se vivêssemos dentro de fora do Canadá ao mesmo tempo. Eles mesmos se intitulam uma nação, a chamada Nação Quebecoise com seus próprios códigos e valores. Sabe aquela historia da Catalunha com a Espanha? De Hong Kong com China? É tipo isso.

E não estou falando apenas do idioma, a cultura deles é um capítulo a parte, mas eu não cheguei aqui enganado, eu já sabia disso. Isso é algo fundamental no projeto, saber onde vai pisar. O risco de se frustar é enorme quando não escolhemos certo onde vamos viver. Isso serve até para quem vive no Brasil quando muda de estado, tirando o idioma, não é tão diferente assim.

Para você, ao contrário dos imigrantes que não falam um idioma latino como português ou espanhol, a barreira do idioma é muito maior. Basta você assistir a TV ou ouvir as rádios do Quebec para ver esforço dos imigrantes chineses, americanos e até mesmo os canadenses de outras províncias dando um duro danado para se expressar em francês. Além disso, por trás da língua francesa, há todo um comportamento cultural que não será familiar a você, mesmo que tenha frequentado bons anos de Aliança Francesa no Brasil. É tipo o português de Portugal e o nosso, onde eles entendem o seu francês da frança, mas você vai levar um tempo para entender o francês quebecoise deles.

Pra isso não tem jeito, tem de pesquisar, estudar sobre a cultura deles antes de tomar a decisão de escolher o Quebec. Como funciona isso? Vai pra internet e gaste boas horas nela como eu e muita gente fez. É um saco? claro que sim, é tipo uma religião que você vai seguir por uns meses que você pode até ser taxado de chato de tanto que não fala de outra coisa. Além da web, você pode abusar de cursos grátis sobre o idioma local e aspectos da cultura.

Pra ter dar uma mãozinha com isso separei alguns artigos sobre o Quebec e Montreal que vão ajuda-lo nesse processo.

4. Faça uma viagem exploratoria

Se você puder, uma viagem de prospecção o ajudará a descobrir e se familiarizar com Quebec. Você poderá viajar para diferentes regiões, conhecer escolas, encontrar imigrantes, se beneficiar dos serviços de organizações comunitárias e até mesmo solicitar reuniões com potenciais empregadores … Uma ótima maneira de descobrir a realidade de Quebec.

Sei que não todos podem se dar esse luxo, principalmente com o cambio tão alto e tantos complicadores pandêmicos, mas penso da seguinte forma, se para investir uma grana pesada nesse projeto, porque não diminuir os riscos esperando uma pequena parte desse orçamento para ver como é. Esse é um conselho que dou a todo mundo, venha e veja como seus próprios olhos. Como eu disse, eu não cheguei aqui enganado, eu já sabia o que esperar, do luxo ao lixo.

Existe uma época ideal para vir ao Quebec? Tirando o inverno e meses frios (novembro a março) eu diria que já dá para conhecer bastante coisa. Vir para conhecer o inverno e saber como é? Não aconselho, pois apenas de ser bonito e diferente, vai limitar muito sua locomoção e curtição. Além disso, você pode não estar pronto para colocar na balança o que o Quebec de melhor para oferecer contra o frio. Isso você só vai entender depois depois de um tempo por aqui.

5. Decida quando ir

OK, você não tem grana para uma viagem exploratória ou mesmo não quer gastar esse dinheiro para vir na raça confiando no seu feeling e no que pesquisou. Tudo bem, a maioria faz assim mesmo, e não para estes eu tiro meu chapéu.

Se vai na raça mesmo tenha em mente o que marcar em seu calendário o famoso “Dia D” será um dos passos mais importantes de jornada de imigrante, uma vez que você preciso definir sua linha do tempo para tocar as ações que irão anteceder sua chegada.

Alguns gostam de chegar no inverno (dezembro a março) para enfrentar o frio e já contemplar os dias lindos com a neve caindo pela janela, outros virão após o término das aulas para aproveitar o verão para dar tempo de se preparar o início do ano letivo tanto para quem vem estudar como para seus filhos, com a vantagem de poder curtir o que o Quebec tem a oferecer na melhor época do ano.

Leia também: Como programar sua saída do Brasil para o Canadá: check list completo

Bom pessoal, é isso o que eu tinha pra dizer.

Nos vemos no próximo post,

Precisa de ajuda para imigrar para o Canadá através da província do Quebec? Conte com a larga experiência de nossos consultores regulamentos para auxilia-lo nesse processo. Entre contato conosco hoje mesmo clicando aqui.

Conheça um pouco mais sobre nossos serviços entrando em contato conosco ou acessando nossas redes sociais Facebook e Instagram, ou venha tomar um café com a gente, caso esteja em Montreal.

VEJA TAMBÉM
SIGA-NOS

Inscreva-se em nossa Newsletter

garota morena apontando para cima
BUSCA
Categorias
PRÓXIMOS EVENTOS
Send Mail 1a

Já se cadastrou?

+10.000 inscritos em nossa newsletter, só falta você.

Information 1

desculpe-nos :(

Sessão indisponível no momento, tente mais tarde.