Canadá vs Portugal: Comparativo de imigração | Neway for you

Canadá vs Portugal: Comparativo de imigração

1.210 views

Atendendo a pedidos, hoje vamos falar de um assunto que vira e mexe alguém sempre pergunta em nossas redes. Afinal, quem leva a melhor no quesito imigração se você é brasileiro? Canadá ou Portugal? Neste post vamos trazer um visão mais geral focada em pontos como qualidade de vida, oportunidades de trabalho e estudo. Também iremos falar um pouco sobre que tipo de perfil para imigração que se encaixa melhor nos dois países. Continue lendo para descobrir o destino que mais tem haver como você.
Atualizado em: 9 de junho de 2021
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Por que falar de Portugal se nossa paixão é o Canadá?

Se você é um leitor assíduo de nosso blog deve estar se perguntando se isso é algum tipo de pegadinha. Bom, para esclarecer o tema é preciso entender que vivemos num mundo em que ficou muito fácil para trabalhar, estudar e viver como residente temporário fora do Brasil, sem necessariamente ter de passar pelas tenebrosas histórias de imigrantes ilegais dispostos a tudo por um sonho.

Como nosso foco aqui é sempre colocar o Canadá em primeiro lugar quando o assunto é imigrar, não seria justo deixa-lo sozinho nessa briga o tempo todo sem apresentar qualquer competidor. Por isso, resolvemos começar uma série matérias que irão trazer comparativos de imigração, começando por nossos irmãos da terra do bacalhau.

É importante deixar claro que este comparativo não ira cobrir todos os aspectos que nosso leitor e aspirante a imigração precisa, mas certamente, ira nortea-lo com alguns bons insights sobre o que realmente deve ser levando em consideração antes de se decidir entre o Gigante do Norte ou a conveniência de falar português vivendo na Europa.

Também não posso deixar de mencionar que os pontos aqui levantados tem um peso especial para o público brasileiro, já que governo português pode dar uma mãozinha no processo de imigração em razão de acordos com o Brasil. Sendo assim, esse comparativo serve mesmo de utilidade pública para quem veste a camisa verde e amarelo.

Nossa linha aqui será a mais imparcial possível, mas não vou esconder que minha torcida será para o nosso querido Canadá, afinal, é ele quem paga nossas contas aqui. rs.

Dito isso, vamos para o que realmente interessa, o que Canadá e Portugal tem a oferecer em termos de imigração. Para começar, irei dividir todo o texto em tópicos e assim comparar o que for possível.

Geografia, população e clima

Não há como comparar dois países sem tocar nesse assunto e, para fazer isso do jeito certo, temos de levar em consideração dimensões territoriais e condições geográficas como clima e posição no globo.

Canadá: Segundo maior país do mundo em extensão territorial, com aproximadamente 38 milhões de habitantes e uma das áreas do globo com menor densidade demográfica registrada. Por razões óbvias, seres humanos não se sentem muito a vontade vivendo a -40 graus celsius em territórios ao norte do Canadá, por isso, mais de 60% população canadense se concentra na fronteira com os EUA em basicamente 6 grandes centros urbanos e onde é mais quentinho, ou melhor, menos frio.

Ai vem aquela pergunta recorrente… E como faz pra viver num lugar assim? Simples, nem só de frio vive o Canadá. Temos 4 (ou melhor dizendo, quase 3 estações no ano). E sim, fora do inverno, viver aqui é um presente da natureza com tanta exuberância, pode apostar nisso.

Ok, brincadeiras a parte, viver o inverno aqui no Canadá não tem nada de extraordinário, tudo funciona, tudo é aquecido e a vida segue normal. Basta ter em mente que qualidade de vida não esta somente ligado ao clima de um lugar.

Portugal: Nosso velho conhecido dos livros de história é um dos países mais antigos do continente europeu. Relativamente pequeno em extensão e minúsculo se comparado ao Canadá, possui uma população de aproximadamente 10 milhões de habitantes e é banhando por uma linda extensão litorânea onde seu clima é predominante mediterrâneo.

Mas não pense que quem mora em Portugal escapa do frio. Para minha surpresa, os relatos de invernos chuvosos e frios ao norte do país não são poucos na internet. Também há uma particularidade quanto a infraestrutura das casas e construções, pouco preparadas para baixas temperaturas. Mas isso não será o nosso foco aqui e nem vamos entrar numa disputa de quem é mais frio, pois nesse quesito o Canadá ganha de lavada.

Posição privilegiada

Faltou falar também sobre posicionamento geográfico, algo que Portugal leva grande vantagem em relação ao seu concorrente de imigração. Não seria justo se isso não fosse destacado aqui, sendo assim, vamos lá.

Morar na Europa com acesso livre a toda a união Europeia é de fato um grande ponto positivo de mobilidade e de oportunidades. Ter a possibilidade de transitar e até mesmo morar em países mais desenvolvidos como Alemanha ou Holanda, por exemplo, pode ser viável com a residência portuguesa na mão.

Segundo muitos especialistas em imigração que pesquisei, esse seria um dos grande trunfos para imigrantes que escolhem as terras lusitanas com ponto de partida.

Por outro lado, mesmo o Canadá sendo um país mais deslocado geograficamente, a proximidade com os EUA trás grandes vantagens do ponto de vista econômico, uma vez que o mercado de trabalho tanto no Canadá como EUA é muito mais agressivo e muito mais especializado devido ao ritmo de desenvolvimento de ambos.

Isso também faz com que trabalhadores nesses dois países tenham mais visibilidade global quando o assunto é oportunidade de emprego e contra-cheques mais recheados.

Veredicto final: Portugal 1 x Canadá 0

Se você não suporta o frio e ama de paixão a Europa, Portugal leva a melhor sem dúvida. Só não espere um mercado de trabalho mais latente e com salários que atendam a expectativas de consumo mais altas.

No Canadá ganha-se o quanto vale-se como profissional e mesmo em funções de entry level jobs (os mais braçais e não especializados) os ganhos ainda são maiores que os de Portugal.

Falar de clima incluindo o Canadá como competidor é até engraçado, pois moro aqui desde de 2018 e por mais que se fale do frio daqui, você acaba se acostumando, ou não.

Dizer que eu amo, ai já é demais, mas nada que não seja resolvido se você estiver equilibrado financeiramente para dar uma fugida dele por alguns dias em alguma praia ensolarada da Flórida ou Caribe. E posso garantir que isso não é nada do outro mundo depois que a vida começa tomar seu rumo e os dólares começam a entrar.

Qualidade de vida

Agora vamos falar do tópico que é cereja do bolo quando você esta pesquisando sobre imigração e começa a ler os rankings na internet sobre os 10 melhores lugares do mundo para se viver, o melhor país para criar os filhos, a melhor cidade em segurança e educação e por ai vai.

Bom meus amigos, agora a briga vai ser feia, pois Canadá e Portugal tem mais em comum do se pensa quando o assunto é qualidade de vida. Por isso, eu nem irei compara-los aqui, me limitando a algumas considerações globais.

Inclusive, você mesmo pode dar uma espiada no Wikipedia e conferir esses números rapidinho. Para facilitar as coisas pra você aqui coloquei nesses links aqui: Canadá e Portugal

Índice de Desenvolvimento Humano

Segundo a ONU, criadora do chamando IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), estatística composta a partir de dados de expectativa de vida ao nascer, educação e PIB (PPC) per capita, o Canadá (em 13º posição em 2018) e Portugal (em 38º posição em 2019) fazem parte de uma seleta lista de países que possuem esse índice considerado como “muito alto”.

Somente a título de referência, o Brasil foi listado na posição 84º posição em 2019 neste mesmo índice.

Mas o que levamos em consideração realmente quando queremos imigrar e colocamos na balança essa tal de qualidade de vida? Bem, para responder essa questão vamos desmembra-la nos 3 indicadores usados pelo IDH e mais dois que acho importante considerar começando por:

Expectativa de vida:

Tanto Portugal (77,9 anos) como Canadá (81,95 anos) podem ser chamadas de terra dos velhinhos, e a razão para isso bem é simples. Se vivemos por mais tempo é porque, de alguma forma, estamos vivendo melhor.

Isso não é apenas lógico, mas óbvio, e eu não irei entrar num debate profundo para respaldar meu argumento, quem puder suplementar esses dados, que o faça nos comentários. rs.

E antes que alguém pergunte, e a aposentadoria? onde é melhor? Bem, essa será uma questão para ser respondida em outro texto futuro, pois ele não faz parte do tema central que é imigrar. E se você já esta nessa de querer se aposentar no Canadá ou Portugal, acho que esta no tema errado. rs.

Educação:

Outra questão que faz toda a diferença na composição do IDH. Sem ela não há como qualquer nação crescer, gerar empregos de melhor qualidade e desenvolver sua indústria, tudo o que todo mundo já esta cansado de saber. Aqui temos Portugal com 95,4% de alfabetizados e o Canadá com 99%.

A essa altura você já deve ter notado que os números variam um pouco, mas agora começa a ficar mais fácil de entender a distância entre o Canadá (13º) e Portugal (38º) no ranking do IDH. Vamos falar com mais detalhes sobre esse tópico a seguir, minha dica é que continue a leitura até o final.

PIB per capta:

Na liderança, o Canadá teve um PIB per capta de US$ 51.588 em 2019, contra US$ 23.252 em Portugal no mesmo período. Se você não sabe como funciona o PPC, uma forma bem simplista de explicar isso seria dizendo que estes valores representem a média global de rendimentos de uma família durante o período de um ano. Nesse caso, o ano de 2019. O valor medido em dólares americanos como uma métrica adotada pelo sistema.

Leia também: Estudo: Salário médio de entrada para imigrantes no Canadá

Diante desses números seria bastante injusto colocar os dois países no mesmo patamar por razões bem claras. Não dá para comparar o tamanho da economia de um país como o Canadá com a de Portugal, embora em um passado distante, a pujança da terra dos Lusíadas não devesse nada ao Canadá. Por isso, vamos fazer uma análise em cima de proporcionalidade e não de números absolutos.

Fatores econômicos

Enquanto Portugal opera sua economia a base de serviços, o Canadá, que também é forte nesse setor, possui uma indústria bem desenvolvida e mais competitiva. Além disso, para muitos que não sabem, o Canadá é o quarto maior produtor de petróleo do mundo com uma das maiores reservas de óleo de gás natural, atrás apenas dos EUA, Arabia Saudita e Russia.

Ele também puxa uma fila de maior produtor em uma série de outros itens como produção de queijo, carne suína, xarope de bordo (Maple SyrUp), madeira e minérios.

Também possui um grande parque tecnológico, com pesquisa e desenvolvimento para produção de energia e estudos aeroespaciais. Há diversas empresas de tecnologia e entretenimento com filais instaladas no país devido a incentivos fiscais oferecidos pelo governo e assim o mercado cresce num ritmo em que as vagas não conseguem ser preenchidas ao ponto de ter de importar trabalhadores.

Sacou agora as diferenças entre uma população de 38 milhões de habitantes vivendo um país enorme como Canadá, cheio de recursos naturais e tenho os EUA com principal cliente. Mesmo que Portugal avance economicamente, o tamanho do mercado interno continua sendo obstáculo nesse sentido.

7 Passos para imigrar via Express Entry

Inscreva-se agora e receba nosso roteiro completo "Descomplicando a imigração canadense".

Saúde Pública:

Também vou colocar um item polêmico nessa conta que não é mencionado no IDH, o sistema de saúde. Como Portugal e Canadá possuem o mesmo regime de saúde pública, o chamado sistema universal, e o impacto com custos médicos em ambos os países é sempre levado em consideração na balança de qualidade de vida.

Apesar de nenhum deles ser considerado perfeito, ambos conseguem absorver boa parte das despesas médicas subsidiadas com seus impostos.

Um outro detalhe legal sobre Portugal é o fato de que o acesso a saúde é concedido por extensão em países membros da União Europeia, sendo assim, se precisar de atendimento médico fora de Portugal você leva essa vantagem. Como, e se isso funciona bem, eu não teria como dizer, mas nada que algumas horas de pesquisas não resolvam.

Segurança:

Outro item indiscutível que também fica de fora nos dados do IDH é a segurança, e sendo bem objetivo aqui, vamos usar o índice de homicídios por 100 mil habitantes como referência nesse comparativo (fonte: unodc.org).

Com fica muito difícil comparar os dois países inteiros nesse critério, irei usar as duas cidades mais populosas de cada um deles para representar essa amostra de dados, nesse caso Lisboa em Portugal e Toronto no Canadá.

Acredito que até faça mais sentido, pois geralmente sãos os grandes centros urbanos os responsáveis por esse tipo de problema social. Então começando por Lisboa com (0,79 homicídios para cada 100 mil habitantes) e Toronto com (1,76 homicídios para cada 100 mil habitantes).

Os dados são de 2018 e se você não sabe se isso representa muito, vou colocar o Brasil mais uma vez como referência o Brasil, atingindo a marca de 27 homicídios para cada cem mil habitantes. Só lembrando que em Portugal o índice foi menor que 1.

Veredicto final: Portugal 3 x Canadá 3

Tanto Canadá como Portugal são muito bons no que oferecem a sua população. Se você já morou ou conhece alguém more em um dos dois países é bem fácil checar isso.

Portugal tem uma leve vantagem aqui em relação aos índices de violência e criminalidade, mas muito pouco mesmo. Também acho que devemos levar em consideração que o tamanho da população e a liberação do uso drogas como a maconha no Canadá. Não sou especialista no assunto para afirmar isso, mas acho que possa ter alguma relação. A verdade é que eles liberam recentemente, mas ainda estão medindo e estudando os efeitos na sociedade.

No geral, os serviços públicos e controle do bem estar social em ambos países é bem feito na medida do possível, haja vista a quantidade de programas sociais tanto para residentes temporários como cidadãos.

É claro que sempre vai haver aquele que não esta satisfeito com nada. Para esses, meu sinto muito, pois não há país perfeito. Meu conselho é, sempre desconfie de quem só vende o céu para você.

E como eu disse no início, o texto é imparcial e sem conto de fadas, os dois países são boas opções para imigrar, mas isso não quer dizer que sejam perfeitos para viver.

Custo de vida

Queria muito pular essa parte, mas não vai ter jeito. Tenho de falar sobre isso senão na hora que o robozinho perguntar para você aqui “As informações contidas nesta página atenderam a sua expectativa?”, vocês vão descer a lenha no autor.

E por que todo esse drama? Porque vamos mexer num verdadeiro vespeiro, o tal do custo de vida nunca consegue agradar ninguém. É simplesmente impossível prever isso, somente vivendo em um novo país e colocando seus gostos e hábitos de consumo a prova para saber como é de verdade.

Já até escrevi um texto sobre o tema aqui no blog, mas nosso objetivo é fazer uma análise rápida, afinal, o custo de vida é apenas mais um tópico da imigração comprada.

Você pode conferir o texto aqui: Custo de vida no Canadá: Seu guia

Deixando de enrolação, vamos a ele. Dessa vez eu vou ser um pouco mais prático, e quem vai me ajudar com essa tarefa será um site muito útil chamado NUMBEO, nele você consegue simular praticamente todo o tipo de comparação de custo de vida, até mesmo em nível de cidades.

E mais uma coisa, o site trabalha com as chamadas “médias”, então por favor, entenda que isso pode não refletir a sua realidade. Também coloquei o valor de referência em dólares americanos para ficar mais fácil de comprar, já que a moeda no Canadá é o dólar canadense (mais barato que o dólar americano) e em Portugal é o euro (mais caro que o US$).

Então vamos as categorias mais usadas como referência para medir o custo de vida entre os dois países.

Comer fora (Mais caro no Canadá)

Fazer mercado ( Mais caro no Canadá)

Luz, telefone e serviços (Mais caro no Canadá)

Transporte (Portugal é 50% mais barato que Canadá)

Creche para seu filho (Mais caro no Canadá)

Aluguel (Mais caro no Canadá)

Roupas ou bens de consumo (Canadá levou a melhor nessa)

Ok, depois desses números aqui eu nem vou nem vou mais perder meu tempo lendo o resto da matéria, pra mim já deu, o Canadá é muito mais caro que Portugal e isso por si só já será uma barreira em meus planos. Mas espere ai, não é bem assim, faltou um componente importante nessa conta, a receita para cobrir esses gastos.

Salário

Começando pelos números, veja a seguir a diferença de salários entre os dois países e compare com os custos 150% mais altos listados no Canadá. A primeira coisa que vai notar é que no Canadá gasta-se mais, mas também ganha-se mais.

Os valores obtidos acima estão, inclusive, acima da faixa de salário mínimo, pois em Portugal o valor oficial é de 665€, o que daria no câmbio equivalente a US$ 806 e não os US$ 1.035 apresentado pelo NUMBEO.

Com relação ao Canadá essa diferença foi ainda maior, pois mesmo o salário mínimo variando de acordo com a província, a média fica em torno de 2 mil dólares canadenses, mas o NUMBEO trouxe US$ 2.568,23 o que convertendo para a moeda canadense seria algo como CAD$ 3.267, bem acima da média de salário mínimo no Canadá.

Diante dessas discrepâncias sugiro que você mesmo faça suas comparações brincando com essa ferramenta, assim pode incluir cidades como Lisboa e Toronto por exemplo, ou mesmo a cidade que você já vem pesquisando em Portugal com uma possível candidata no Canadá.

Vou coloca o link do comparativo gerado originalmente no site. Para conferir basta clicar aqui.

Mais uma vez, não se deixe levar apenas pelas médias e não acredite cegamente nelas para ter uma referência, o custo de vida leva em consideração muitos fatores além de mercado, aluguel e contas do mês. Se tiver amigos que morem na cidade onde está pesquisando, uma boa conversa pode te dar bons insights.

Depois de conversar com alguns amigos que estudam e trabalham em Portugal consegui obter um consenso quanto ao valor considerado como bom para se viver por lá, algo próximo a 1.700€. Grana suficiente para uma pessoa, morando sozinha, ter uma vida confortável. Note que o é quase o triplo do mínimo.

Segundo eles, com essa grana daria para pagar a prestação de um imóvel, ter um carro e jantar pelo menos 2 vezes na semana fora de casa. Bem simplista eu sei, mas acredite, aqui no Canadá as ambições não são tão diferentes assim.

A diferença aqui no Canadá está no fato que de a renda é mais alta e, tomando como exemplo. Um casal onde ambos ganham um salário 40% acima mínimo é capaz de ter esse mesmo tipo de conforto. E se você tem filhos, ainda há um bom subsidio do Governo. Tenho amigos aqui que chegam até pagar a hipoteca da casa com esses subsídios.

Eu mesmo visitei antes as cidades que estava estudando imigrar em 2017 para checar isso com meus próprios olhos. Sei nem todos podem fazer isso, mas para mim deu muito certo no meu planejamento financeiro, evitando alguns sustos.

Veredicto final: Canadá 2 x Portugal 1

Tanto Canadá como Portugal terão sempre como vilões os preços de moradia e alimentação, não há como escacar disso. Sua relação custo de vida versus receita também pode ser considerada equilibrada, mas nesse quesito o Canadá leva alguma vantagem em relação ao seu poder de compra e salário melhores.

Os salários em Portugal ainda são considerados bem abaixo da média de mercado se comparados com outros países da União Europeia, mas como uma há proporcionalidade no custo de vida e muitos subsídios do governo, isso pode não ser um problema para você.

Ainda sobre o poder de compra, o Canadá leva alguns pontos a mais na aquisição de bens de consumo e financiamento. Por exemplo, comprar um automóvel no Canadá custará bem menos (até 40% menos) que em Portugal, basta pesquisar isso facilmente no Google. Roupas, moveis e eletrônicos também seguem a mesma linha, sendo assim, o custo de aquisição de bens de consumo duráveis em Portugal será bem mais oneroso se comprado com o Canadá.

A boa notícia é que possível conseguir incentivos para compra de imóveis em ambos paises de forma subsidiada, há programas federais e estaduais para isso, mesmo para quem ainda não tem uma residência permanente.

Destino para seu intercambio e mercado de trabalho

Como já mencionado no tópico qualidade de vida, a educação em ambos países é considerada de alta qualidade, mas precisamos esclarecer que o conceito de educação é muito amplo. Podemos estar falando de ensino fundamental e ensino médio para nossos filhos ou de como funcionam as universidades nos dois países.

Geralmente, quando um país é avaliado nesse critério, o tempo em que uma pessoa passou estudando é um dos itens de maior peso na avaliação. Outra medida usada é número de pessoas no país com formação superior. Nesses pontos Canadá e Portugal estão bem equilibrados com infraestrutura e boa gestão da educação por parte do governo.

Leia também: Sistema educacional no Canadá: Seu guia completo

Há também questões ligadas a número de ofertas de vagas oferecidas em programas de bolsa de estudo, capacitação de docentes quanto ao títulos de mestre e doutor, infraestrutura de laboratórios e o quanto governo e iniciativa privada investem em pesquisa em desenvolvimento dentro de centros educacionais e Universidades.

Nesse quesito, é notória a superioridade do Canadá sob Portugal. Haja vista a quantidade de universidades canadenses listadas no top 100 de melhores do mundo.

Fazendo um pequeno paralelo com dados econômicos apresentados no inicio do texto também fica bem claro que países mais ricos terão mais bala a agulha para investir em educação. É basicamente um ciclo que funciona bem redondo em muitas nações desenvolvidas, e em se tratando do Canadá esse assunto é levado ao extremo.

Basta verificar que o país é considerado um dos destinos do mundo mais procurados por estudantes internacionais. São bilhões de dólares todos os anos injetados na economia canadense em matriculas, taxas escolares (Tuiiton fees), além de todo o dinheiro trazido por estudantes para se manter no país por pelo menos um ou dois anos.

Não que Portugal esteja a quem de oferecer boas Universidades e infraestrutura para seus alunos, mas por uma questão de estratégia econômica, o Canadá leva uma grande vantagem por precisar muito mais de mão de obra especializada para atender a sua demanda interna que seu concorrente Portugal.

Assim, se você tem planos de imigrar para Portugal através de um programa de estudos, provavelmente irá desembolsar bem menos para isso se comparado ao Canadá. E isso se deve a tal da lei da oferta e procura, com tanta gente no mundo querendo a mesma coisa, é natural que o preço seja maior.

Por outro lado, fatores como empregabilidade, salário e mercado de trabalho no país podem ficar mais limitadas em Portugal devido ao tamanho de sua economia, e isso tem sido uma preocupação para os jovens no país.

Tamanho do mercado e oportunidades

Como já mencionado, estudar e se formar em Portugal não significa necessariamente trabalhar a vida toda por lá. Há muitas benesses de ter um passaporte da união europeia com trânsito livre garantido por lá, mas vou adiantando logo que se está pensando que uma formação em Portugal vai ser garantia de trabalhar em outros países como França ou Alemanha, por exemplo, você pode se decepcionar um pouco.

Atuar como profissional nesses países significa concorrer com quem se formou por lá. Então sejamos realistas, é possível? Sim, mas a que custo?

Você também deve estar ciente que para ter o seu lugar ao sol como profissional de peso nesse mercado europeu será necessário colocar suas habilidades de comunicação em outro patamar. Falar apenas o bom e velho português não vai leva-lo muito longe na Europa. Lembre-se de que vai viver em uma comunidade com dezenas países e idiomas diferentes, então dominar pelo menos mais um idioma, além do inglês, é requisito básico.

A pergunta que deixo no ar é? Como fazer isso fluir bem em um país onde se fala a mesma língua do Brasil, ou quase.

Se olhamos para o Canadá como destino não só para estudantes mas também para trabalhadores, as diferenças em relação a demanda por mão de obra são bem distintas.

Em minha opinião pessoal, nem todos estão dispostos a enfrentar um clima mais frio, dificuldades de adaptação cultural e um ou dois novos idiomas para aprender. Sendo assim, as vagas não conseguem ser preenchidas na mesma velocidade que o mercado precisa.

A cominação de população envelhecendo e baixas taxas de natalidade nos dois países são uma das razões pelas quais a aceitação de imigrantes é tida como necessária, mas em Portugal, devido ao tamanho de seu mercado interno, o número de oportunidades é certamente menor se comparado ao Canadá.

Isso é tão verdade que a há uma fluxo considerável de imigrantes vindos da Europa para o Canadá em busca de melhores oportunidades e salários, incluindo os próprios franceses. Veja que ironia.

LEIA TAMBÉM: 17 carreiras em demanda no Canadá nos próximos 5 anos

Custo para estudar

Mais não vamos ficar aqui agarrados apenas aos pontos francos de uma formação por lá. Portugal tem muitas vantagens a oferecer para seus ex-colonos brasileiros. Entre essas vantagens esta o Tratado de Amizade Brasil Portugal.

Através de acordos firmados entre os dois países, é possível, por exemplo, usar sua nota do ENEM para aplicar a uma vaga em universidades portuguesas. Em Portugal, assim como no Brasil, há um teste nos moldes do vestibular para admissão as universidades. Isso facilita bastante o ingresso de estudantes brasileiros, mas não significa que irá ter benéficos como gratuidade ou pagar o mesmo que os portugueses.

A média de custo cobrada para um curso superior em Portugal pode chegar a 3.5 vezes mais caro do que para o cidadão português. Ainda sim, pode ser bem mais barato que universidades no Canadá.

Tomando como exemplo, um curso de direito na Universidade de Lisboa, com duração de 4 anos, pode sair ao custo total de US$ 33.300 (já incluindo todas as taxas correlatas). Novamente irei usar o dólar americano como referência de moeda para facilitar a comparação, já que os dois países possuem moedas distintas.

Vale notar que este valor ao longo de 4 anos não inclui suas despesas para se manter. Será necessário ter dinheiro para sua estadia, alimentação e lazer. Mas o lado bom de ser estudante brasileiro é o fato de que temos direito ao sistema de saúde pública, devido aos tais acordos que mencionei, algo que já não ocorre do lado canadense.

No Canadá será necessário ter esse custo de seguro extra e contar apenas com serviços de emergência. Então se for estudar por lá, procure ter uma vida saudável e sem tantos riscos, pelo menos até se formar. rs.

Veredicto final: Canadá 2 x Portugal 1

Alguns vão torcer o nariz aqui, mas a verdade é que tudo tem um preço, e se você tem condições de investir mais grana para ter acesso ao que há de melhor, porque escolher somente o que vai custar menos?

O Canadá vai custar mais caro sim, mas afinal, você vai deixar a sua pátria amada, amigos e família por pouco? O tamanho do seu sucesso é medido pelo tamanho de seu esforço também. E isso inclui os sacrifícios financeiros.

Novamente, não estou dizendo aqui que Portugal não é um oponente a altura, apenas temos de olhar para os fatos e o que é prático. Como você estará pronto para um mercado globalizado estudado em uma universidade em português, mesmo com alto nível de qualidade se comparado ao Brasil, o idioma ainda é um grande agregador de valor profissional.

Outros vão dizer, mas é possível fazer um curso de graduação em Portugal em inglês, por exemplo. Sim, é possível, mas a dinâmica de viver imerso numa nova língua aqui no Canadá é bem difernte. Eu mesmo vivi isso pessoalmente e ainda matei dois coelhões de uma só vez, pois em Montreal falamos inglês e francês.

Quer estudar no Canada?

Inscreva-se agora e receba nosso guia completo para estudantes internacionais. Da escolha da escola até a residência permanente, tudo o que você precisa saber.

Imigração e vistos

Para finalizar nosso comparativo vamos fechar com o assunto de maior interesse de nosso leitor, a tal da imigração, e já adianto que nesse quesito Portugal é imbatível em relação ao Canadá.

Como já mencionado, esse texto é de fato uma utilidade pública para os brasileiros, já que ao que tudo indica, o governo português vem enxergando com muito bons olhos a ida de brasileiros para terra do Fado de uns anos para cá. São profissionais, empresários, estudantes, investidores e até gente que quer simplesmente se aposentar por lá.

Se é possível ter toda essa flexibilidade no Canadá sendo brasileiro? Não, essa folga só inclui ingleses, franceses e uma lista de outros países queridinhos do Canadá da qual o Brasil não faz parte. Por isso, ao contrário de Portugal, o Canadá exige dos brasileiros um visto para trabalhar, estudar ou investir no país.

Brasileiros são isentos do visto de turismo para visitar Portugal ou mesmo outros países na Europa, com algumas poucas exceções. É preciso apenas preencher um formulário simplificado e pagar uma taxa. Estão previstas algumas mudanças para 2021, mas segundo especialistas, nada que afete muito o processo entrada.

Também é possível permanecer por até 90 dias nesses países. Sem dúvida algo que facilita muito a vida de quem esta pensando em conferir com como é morar um tempo na cidade antes de se decidir sobre imigrar de fato.

Além disso, o seguro saúde também é dispensado em Portugal da mesma forma como já mencionado para os estudantes.

Para visitar o Canadá será preciso um visto de turismo canadense ou visto americano junto com o eTA (Eletronic Travel Authorization), que pode ser emitida pela internet em alguns minutos, depois de pagar uma taxa de pouco mais de CAD$ 20.

Visto para estudar

Com um pouco mais de trabalho que Portugal, o Canadá vai exigir um visto para estudantes de acordo com seu objetivo:

  • Cursos de idiomas ou intercâmbio de ensino médio (menos de 6 meses de duração) – Visto de turismo canadense ou americano + eTA.
  • Cursos técnicos ou acadêmicos (todos tem mais de meses) – Visto de estudo válido pelo tempo de seu programa de estudos.

Para estudar em Portugal como brasileiro você tem duas opções, uma como estudante internacional (pode usar a nota do ENEM) ou optar pelo processo de seleção (vestibular) depois de reconhecida sua nacionalidade portuguesa.

De acordo com amigos que moram lá, a segunda opção pode ser mais difícil em razão da concorrência com os portugueses. Já como estudante internacional vindo do Brasil, há uma cota de vagas para quem tem boas notas no ENEM.

Aplicar para universidades no Canadá exige um processo de submissão de histórico escolar e uma série de documentos que serão levados em consideração. Não basta apenas ter dinheiro para pagar, também é preciso ter um bom perfil de aluno, além um certo domínio do idioma.

LEIA TAMBÉM: Admissões em universidades canadenses: Exame IELTS

Documentos e tradução

Outra vantagem que Portugal leva sob o Canadá, além do custo com taxas consultares para a emissão de vistos, é que falamos a mesma língua, e isso dispensa a necessidade de gastos adicionais com traduções juramentadas, algo necessário para qualquer processo de imigração no Canadá.

Visto para trabalhar

Trabalhar no Canadá exige um certo esforço para conseguir a tão cobiçada permissão de trabalho, que pode ser aberta (aceita qualquer tipo trabalho) ou fechada (vinculada a um contrato de trabalho específico).

A concessão de uma permissão de trabalho canadense pode estar ligada a um programa de estudos onde você acompanha seu cônjuge ou a uma Job offer autorizada pelo governo através de processos como o LMIA (Estudo de impacto de mercado do trabalho). Existem outras formas, mas não irei entrar em detalhes aqui para não estender tanto.

LEIA TAMBÉM: Canadá: Entenda como funciona o LMIA

Sem dúvida, Portugal vai oferecer opções mais simples, mais rápidas e mais baratas nesse sentido, visto que existe a possibilidade conseguir autorização de trabalho até mesmo para funções não qualificadas como limpeza e correlatas.

Já no Canadá, isso não acontece, pois a premissa para autorizar o ingresso de trabalhadores no país é trazer gente que possa tapar os buracos de funções essenciais para o mercado de trabalho.

Em Portugal também há uma exigência menor de comprovação de subsistência, segundo alguns especialistas em imigração, chegando a 50% menos do que a exigida pelo Canada.

Residência permanente e cidadania

Se você é brasileiro e tem como provar sua descendência portuguesa, também não irei detalhar como, senão não terminamos esse post nunca, fica evidente que conseguir uma residência permanente portuguêsa será brincadeira de criança se comparado ao mesmo processo no Canadá.

E mesmo que não tenha essa vantagem, ainda sim, o processo custa menos e mais bem mais rápido, incluindo a cidadania e direito ao passaporte europeu.

Já do lado canadense as coisas são um pouco mais demorados, e ai estamos falando de dois caminhos:

1 – Através de programas de entrada expressa (1 ano e meio a 3 anos) aplicando ainda do Brasil para o sistema de pontos Express Entry ou PNPs.

2 – Vindo como estudante ou trabalhador qualificado e na sequência aplicando através dos mesmos programas acima. A diferença aqui é que deve somar pelos menos um 1 a mais nessa conta.

Temos então de 3 a 4 anos para uma residência permanente canadense contra processos em Portugal que podem levar menos um ano.

Para conseguir votar e ter um passaporte canadense você precisa ter em mãos seu status é de residência permanente e ter morado (e estado fisicamente presente) no Canadá por 3 anos nos últimos 5: isso dá um total de 1095 dias. Existem outros detalhes para isso, mas não é nosso foco aqui.

Veredicto final: Canadá 1 x Portugal 3

Verdade seja dita, não há como comparar Portugal com o Canadá em termos de tempo e facilidades para se obter uma residência permanente ou mesmo a cidadania e ponto final, acho que isso ficou bem claro.

Um fato curioso que descobri em minhas pesquisas foi que em 2016 havia 550 mil luso-canadianos no Canadá, representando cerca de 2% do total da população canadense. A maioria dos luso-canadianos (como os português chamam) vive nas províncias de Ontário 248.265 (69%),  Quebec 48.765 (14%) e Columbia Britânica 30.085 (8%).

Hoje esse número ultrapassa 600 mil incluindo não só imigrantes como seus descendentes nascidos no Canadá. E isso me fez pensar, por que será que tantos português vieram para cá se Portugal é tido como um ótimo lugar para se viver? Estamos falando de um número razoável se considerarmos que o país tem pouco mais de 10 milhões de habitantes.

Considerações finais

Como todo bom negócio, sim estamos falando aqui de um negócio, pois receber imigrantes dispostos a movimentar a economia, seja como estudantes ou investidores, tem sido a bola da vez para alguns governos.

Países com populações economicamente ativas em declínio estão cada vez mais facilitando as coisas para imigrantes e isso não é exclusividade apenas do Canadá e Portugal, sendo assim, abrir as portas para eles não seria uma má idéia, desde que deixem algo em troca.

Mas entrar de cabeça num processo desses sem analisar bem o contexto geral pode ser o sinal de que você estar apenas trocando seis por meia dúzia, saindo do Brasil para simplesmente fugir das questões sociais que tanto incomodam os aspirantes a imigração.

É preciso estar pronto para responder questões como: O que eu ganho imigrando para outro país? Qualidade de vida? Uma carreira de sucesso? Dinheiro? Um bom lugar para criar meus filhos? ou tudo isso junto?

Como eu costumo dizer, infelizmente não há uma receita de bolo para isso. Escolhi o Canadá e ainda estou na fase de testes, por hora ele está me servindo bem, mas se Portugal tem mais haver com você, boa sorte!

No final das contas não há vencedores ou perdedores aqui, apenas escolhas que cabem no tamanho de seu sonho, e é claro, no tamanho de seu bolso.

Precisa de ajuda em seu projeto de imigração para o Canadá? Entre em contato com conosco agora mesmo plano da gaveta. Saiba mais clicando aqui.

Conheça um pouco mais sobre nossos serviços entrando em contato conosco ou acessando nossas redes sociais Facebook e Instagram, ou venha tomar um café com a gente, caso esteja em Montreal.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhe
Compartilhar no linkedin
Compartilhe
Compartilhar no telegram
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Compartilhe
VEJA TAMBÉM
SIGA-NOS

Inscreva-se em nossa Newsletter

garota morena apontando para cima
BUSCA
Categorias
PRÓXIMOS EVENTOS
Send Mail 1a

Já se cadastrou?

+10.000 inscritos em nossa newsletter, só falta você.

Information 1

desculpe-nos :(

Sessão indisponível no momento, tente mais tarde.