Intercâmbio no Canadá: 10 situações que você vai ter de enfrentar e como contorná-las

250 views

Fazer um intercâmbio no Canadá é um dos capítulos mais emocionantes da vida de um estudante. É uma experiência única que oferece a oportunidade perfeita para viajar, conhecer novos amigos, aprender um novo idioma e, claro, obter uma educação de classe mundial. Para alguns, no entanto, mudar para outro país não é uma transição fácil e há desafios ao longo do caminho. Neste post de hoje vamos explorar dez desafios comuns que os alunos enfrentam enquanto estudam no exterior e como superá-los.
Marco Vasconcelos
Marco Vasconcelos
Publicado em: 21 de janeiro de 2022

Atualizado em: 24 de fevereiro de 2022

Você vai ver neste post...


Estudar fora, que você precisa saber antes

Vamo lá, nada é perfeito, até mesmo aquela viagem mágica de férias para Disney pode ter deixado algum trauma, e embora estudar no Canadá chegue bem perto de um sonho realizado, ela não está livre de problemas. Sejam as diferenças culturais ou por falta de motivação para seus estudos, muitos estudantes internacionais experimentam vários desafios diferentes ao longo de uma experiência de vida no exterior.

No entanto, um obstáculo aqui e ali não precisa atrapalhar você ou prejudicar sua estadia no Canadá. A melhor forma de mitigar potenciais problemas é se sentir preparado para enfrentá-los. Para ajudar com essa tarefa, listei as 10 situações mais comuns que você pode enfrentar durante seu intercâmbio no Canadá, assim como algumas soluções práticas que pode adotar para contorná-las, comendo por:

1. Saudades de casa

Isso mesmo, só porque está vivendo o sonho de conhecer uma nova cultura, novas pessoas e novos hábitos isso não significa que não vai sentir falta daquele irmão ou irmã caçula que te enche o saco a toda a hora, da comida terrível de sua mamãe ou de seu pet deixados para trás por um tempo.

Não ache que só porque você teve a chance de viver uma experiencia fora de casa você será uma fortaleza de sentimentos. É perfeitamente saudável e normal sentir saudades de casa, apenas não deixe que isso se torne uma parte incapacitante de sua experiência no exterior. Suas redes de suporte ainda estão lá!

Como contornar a saudade de casa?

Existem várias maneiras de silenciar as vozes altas em sua cabeça, lembrando o quão longe de casa você realmente está. Você pode se envolver em novos interesses ou clubes ou aventuras em seu destino de estudo no exterior, pode ligar para amigos / família / conselheiros buscando um ombro amigo e bons ouvidos para te escutar. Você também pode encontrar um gostinho de casa tomando um café no Starbucks (válido que quem curte), você pode começar a praticar ioga, meditação ou outras atividades de autoconsciência.

Dica super importante: Certifique-se de evitar passar horas a fio em redes sociais buscando por updates de seus amigos e família enquanto está por aqui – isso é altamente contraproducente e só alimenta seus sentimentos de saudade de casa, no lugar de erradicá-los.

2. Se perder

Estudantes perdidos no Canada
Estudantes perdidos no Canadá – Fonte: Banco de imagens

Não importa quantos mapas e apps de localização você baixe em seu smartphone ou dos nomes de ruas que você memorize, você inevitavelmente se encontrará em uma situação complicada em um lugar desconhecido em algum momento de sua jornada de estudante.

Pegar o transporte errado ou passar do ponto são coisas que já acontecem em seu país, porque não iriam acontecer longe de casa também? Além disso, se o seu intercâmbio ou pelo menos parte dele acontecer durante o inverno canadense isso é ainda mais verdade, uma vez que, tudo, mas tudo mesmo, fica da mesma cor (branco neve) e você jura que todas as ruas são iguais.

Como contornar essa situação?

Em primeiro lugar, não entre em pânico. Sua resposta inicial pode ser surtar, mas mesmo que seja tarde da noite ou você esteja em uma parte da cidade em obras, você VAI passar por isso!

O lado positivo de se estar perdido em países como o Canadá é que o nível de segurança nas ruas daqui é de longe (anos luz) menos preocupante que no Brasil, por exemplo. Ficar tenso ao usar um celular de última geração, numa rua esquisita altas horas da noite pode ser algo impensável no Brasil, mas aqui é super normal. A taxa de criminalidade no Canadá é muito baixa quando compara outros países, então use e abuse dos recursos que a tecnologia tem a oferecer sem entrar em pânico.

E aqui vão algumas dicas de ouro:

  • Venha preparado para qualquer aventura pela cidade, mas fique esperto, mesmo com a baixa criminalidade no Canadá, seguro morreu de velho.
  • Se está chegando com o básico do idioma e não quer passar aperto, escreva em um papel ou num pequeno caderno frases úteis no idioma local relacionadas à sua situação, como “Ajude-me, estou perdido” ou “Você pode me indicar o hotel tal / posto de gasolina / ponto de ônibus mais próximo?” Lembre-se, a tecnologia ajuda bastante, mas em algum momento você pode ficar sem bateria, principalmente se estiver no inverno.
  • Os guias de viagem (impressos) são especialmente úteis e geralmente contêm uma seção dedicada a esse problema caso esteja offline.
  • Ainda sobre seu smartphone, contratar um plano básico de dados (hoje muito mais fácil até mesmo ainda estando no Brasil) é muito importante para ajudar com sua mobilidade em uma nova cidade.
  • Capinhas carregadoras de celular ou baterias extras podem salvar você, principalmente se estiver enfrentado o frio canadense. Você vai descobrir como os celulares descarregam rápido abaixo de zero.
  • Se você é mais experiente em viagens, também manterá sempre um pouco de dinheiro para emergência, talvez no fundo de sua bolsa, para essas mesmas situações.

3. Ficar sem dinheiro

Apesar de todos os seus melhores esforços para planejar com antecedência, orçamentar e acompanhar suas despesas ao longo de um mês, um semestre ou até um ano, ninguém está livre de gastar mais do que o planejado, seja uma numa balada de última hora que você que que sabe que não pode deve ir ou comprando aquele tênis que que não precisa, mas achou lindo.

Eu sei como é, também fui jovem e se hoje sou extremamente controlado e organizado financeiramente, foi porque tive de aprender algumas lições na marra. Você provavelmente aprenderá as suas. Bom, se já chegou a esse paragrafo do texto já há um forte indicador de que você quer fazer seu dinheiro render.

Como gerir seu orçamento durante o intercâmbio

Essa não é uma tarefa fácil e vai depender muito de seu perfil financeiro de seus hábitos de consumo. O mais importante é ter em mente que apesar você ter acesso a muitas coisas novas como passeios, baladas, roupas e eletrônicos que normalmente não encontra em seu país, o principal objetivo desse projeto é aprender um novo idioma. Assim, faça uso consciente de seus recursos, quando chegar por aqui você vai notar que todos os estudantes de intercâmbio estão na mesma situação contando os centavos e se virando como podem.

Como essa assunto seria muito extenso para num único tópico eu sugiro que continue sua leitura em outros guias que escrevi sobre o tema. Nem todos os textos são voltados para intercambistas mais jovens, mas vão servir de base para seu planejamento.

4. Diferenças de moeda e taxas

Tentar entender uma moeda diferente é outro desafio comum que os estudantes enfrentam ao estudar no exterior. Antes de fazer as malas e embarcar em um avião, você quer ter certeza de que está familiarizado com a taxa de câmbio e do quanto seu dinheiro pode comprar.

Sei que o que vou dizer agora contradiz meu último conselho financeiro, mas não há um jeito fácil de explicar isso. Quanto estiver no Canadá e for comprar um sanduíche que custe CAD$ 10 (dez dólares canadenses), por favor, não ache que está comendo um McDonalds de R$ 45 e as coisas por aqui são muito mais caras que no Brasil. Lembre-se, se a vida no Canadá custa em dólares é porque ganha-se em dólares para pagar as contas.

Há também outras diferenças monetárias a serem lembradas. Por exemplo, enquanto muitos países incluem impostos no preço de um produto, estudantes internacionais devem estar cientes de que os impostos não estão incluídos no Canadá, assim como nos Estados Unidos. Isso significa que os impostos devem ser calculados além do preço do produto. Lembre-se disso para não tomar um susto na hora de pagar suas contas no caixa.

Como resolver isso?

Quando fizer seu planejamento financeiro tenha em mente que se você precisa viver com CAD$ 100 por dia (esse é só um exemplo), o dinheiro que precisa juntar deve acompanhar essa conversão. Use, de preferência, uma margem de segurança pessimista sempre arredondando para cima. Por exemplo, se um dólar canadense custa R$ 4.4 converta usando R$ 5.00, é sempre bom contar com uma folga.

Sempre que fizer alguma compra ou pagar por algum serviço faço o contrário. Assuma que aquele sanduíche de CAD$ 10 que mencionei custa na verdade CAD$ 12. Se você esta andando com CAD$ 50 em sua carteira, assuma que você só tem CAD$ 40. Os impostos em Toronto e Montreal oscilam entre 12 e 16%. Como disse, use sempre uma margem de segurança, assim, eu sempre deixo pelo menos 20% reservado para pagar as taxas.

Se seu orçamento permitir algumas saídas para bares e restaurantes suba essa margem para 30%, pois além dos impostos, você também terá dar as gorjetas.

Quer estudar no Canada?

Inscreva-se agora e receba nosso guia completo para estudantes internacionais. Da escolha da escola até a residência permanente, tudo o que você precisa saber.

5. Ter de lidar com a FOMO

FOMO (Fear Of Missing Out), ou o medo de perder, é mais ou menos um subproduto de fazer algo em vez de outra coisa. Na psicologia contemporânea o termo mais conhecido é a chamada “procrastinação”. Lidamos com o FOMO em nossas vidas cotidianas, mesmo em casa (já fomos convidados para duas festas em uma noite?!), mas o FOMO toma um rumo drástico para pior quando você está a milhares de quilômetros indefesos de distância da ação.

Como contornar isso?

Faça um grande favor a si mesmo, começando pelo maior ladrão de tempo moderno, a internet. Minimize ao máximo o tempo que você gasta navegando na web. Eu sei que as centenas de conteúdos stream no YouTube, Netflix e outras dezenas de plataformas funcionam como uma droga, toda semana tem mais uma nova série para você maratonar. Convenhamos, o formato é sempre o mesmo, o que muda mesmo é roupagem, não perca seu precioso tempo (gasto em dólares a propósito) fazendo algo tão trivial e que antes de tudo, sempre vai estar lá, disponível para consumir em suas horas de folga e no conforto de sua casa.

Se não houver jeito, pelo menos tento fazer o uso consciente dele, assista aos conteúdo no idioma que está aprendendo. Aproveite seu tempo livre para otimizar ainda mais seu objetivo principal nesse projeto, aprender um novo idioma.

Se tem de estudar, entregar algum projeto ou se preparar para algum exame importante como uma certificação, não deixe que um final de semana super excitante em uma (ou duas) nas dezenas de baladas em Montreal faça você acordar cheio de arrependimentos depois de uma grande noite. Mantenha o foco!!

Há um custo de oportunidade para tudo na vida, e se você constantemente deixar sua mente vagar para “E se isso?” e “E se isso?”, você nunca encontrará contentamento. Feche seu laptop, concentre-se no que realmente veio fazer e deixe tudo que distraia você para segundo plano.

6. Manter-se motivado para assistir às aulas

Estadantes em sala de aula no Canada
Estudantes em sala de aula no Canadá – Fonte: Banco de imagens.

Você teve apenas um gostinho deste grande, grande e belo mundo e está, em uma palavra, VICIADO. Como seus professores podem esperar que você se sente em uma sala de aula, revisando palavras do vocabulário Inglês ou Francês, quando você poderia muito bem estar explorando, verificando novos museus, realmente USANDO suas habilidades linguísticas, etc?

Como vencer essa etapa?

Não se engane. Você não estaria estudando ativamente durante suas andanças pela cidade.

É chamado de “estudo” no exterior por um motivo, e pelo próprio nome exige um esforço acadêmico por parte do aluno. Como você está tendo aulas, é importante que você permaneça comprometido com seu curso (caso contrário, você pode perder seu certificado de conclusão ou falhar em algum exame de certificação).

Lembre-se de que suas aulas complementam sua exploração. Embora haja valor no ato de morar no exterior por si só, se você realmente maximizar o potencial de aprendizado da experiência, precisará colocar sua bunda na cadeira umas boas 4 ou 6 horas por dia para fazer valer seu esforço e economias.

Leia também: Quais testes de inglês são necessários para estudar no Canadá?

7. Aborrecimentos com o fuso horário duração do dia

Se vai estudar em cidades como Montreal ou Toronto, as diferenças de fuso horário não lá um grande problema a depender da época do ano. Entre dezembro de março ela fica em duas horas a menos que que boa parte do Brasil, tomando como referência o horário de Brasília. Durante o resto do ano ela não passa de uma 1 hora.

Entre os problemas mais comuns nesse tópico tenho apenas três pontos que acho relevante mencionar.

O primeiro será sua adaptação (que no geral leva de 2 a 3 dias), pois você vai ficar acordado até tarde sem sono e vai acordar muito cedo (ainda com sono).

Segundo, durante o horário de inverno (Novembro a Janeiro) o sol nasce as 8h da manhã e se põe às 16h. Some essa situação a sua adaptação com fuso horário e você vai ver que a primeira semana será bem desafiante para estar em sala de aula as 8:30h da manhã. Fora desse período você vai notar o contrário, os dias ficam muito mais longos a media que estão próximos verão (Julho a Setembro). O duro é dormir com tanta luz solar.

Por último, caso você não esteja em Vancouver (diferença de até 5 horas no fuso), falar com amigos, parentes ou resolver assuntos pessoais com seu banco no Brasil vão exigir um pouco de organização em sua agenda diária, pois mesmo com apenas 2 horas de diferença, isso pode ficar um pouco complicado

Como ajustar isso?

Tentar navegar em dois fusos horários em diferentes em sua rotina diária pode ser um pouco frustrante na melhor das hipóteses. Você constantemente tem que checar quais horários são apropriados para qual fuso horário, e adquirir o hábito de fazer telefonemas suuuuper cedo pela manhã se precisa fazer isso antes começar o seu dia. Lebre-se, 8h da manhã por aqui (Montreal) já são 10h no Brasil. O mesmo vale para falar com parentes no final do dia.

Se você carrega um smartphone, é aconselhável adicionar quaisquer fusos horários relevantes aos seus aplicativos de manutenção de tempo. Grave a diferença horária na memória (2 horas de antecedência + 1 dia). Quanto mais cedo você puder fazer isso, mais fácil será para você – embora você ainda precise lembrar constantemente seus amigos e familiares em casa a que horas serão seus bate-papos.

8. Senti-se um peixe fora d’água

Estudantes confraternizado no Canada
Estudantes confraternizado no Canadá – Fonte: Banco de imagens.

De repente você olha ao redor e se sente muito sozinho. Você está cercado por “outros” e sua aparência, seu jeito de se vestir, sua incapacidade de se comunicar na língua local ou sua presença geral são muito obviamente… diferentes. Nunca antes você se sentiu tão deslocado ou desconectado.

Bem, talvez esse seja o todos esperam de intercâmbio quando estamos no Brasil. Vamos entrar numa sala de aula onde todos são mais descolados que você. Lêdo engano meus amigos, se estivermos falando de cidades como Montreal, Toronto ou mesmo Vancouver, você vai se sentir em casa. Todos os estudantes que escolhem essas cidades para estudar tem sempre a mesma impressão, a que todos estão no mesmo barco. Não é necessário mais que duas ou três aulas para perceber isso.

Como enfrentar isso?

Encontre a paz em saber que é improvável que os locais estejam deliberadamente tentando fazer você se sentir indesejado em sua cultura. Enquanto você é um estranho nesta nova terra, você começará a se sentir confortável em pouco tempo, como eu disse, pode levar alguns dias para isso acontecer, então relaxe e integre-se.

Tente fazer amizade com pelo menos 1 local. Acredite, em cidades como Montreal ou Toronto isso é possível. Vai ter canadense querendo apreender inglês por que mora do lado francês assim como o contrário. Eu sei que não parece uma tarefa fácil, principalmente para os mais tímidos, mas é preciso esforço para estabelecer e cultivar relacionamentos significativos, especialmente através das fronteiras culturais.

Seus esforços serão bem recompensados, no entanto; você ganhará um amigo e um aliado. Esse relacionamento pode lhe dar o pé na porta que você precisa para começar a se sentir seguro e relaxado em seu novo país, em vez de separado e deslocado.

9. Idioma ou barreiras culturais transversais

Você pediu frango apenas e foi servido com algo que parecia frango mas com gosto horrível. Você pegou o ônibus para chegar um parque na zona norte da cidade, mas chegou em outro na zona sul. Você fez um gesto que para você é bem normal em seu país, mas recebeu uma cara feia de um nativo sem saber porque. Ficou do lado errado da escada rolante ou sentou em algum banco do metrô e tomou aquele esporro de quem está fazendo M. E a lista não para por aqui ….

… Levou um tempo para entender com a máquina que vende passes de transporte funciona. Queimou a comida no forno porque não lembrou que fahrenheits são diferentes de graus centígrados. Tomou aquele susto na hora de pagar a conta simplesmente porque não entendeu o preço corretamente. Fique tranquilo, essa lista não é nem 1% do que você pode fazer de errado no exterior, eu mesmo já paguei todos esses micos.

As barreiras de comunicação são uma realidade de morar no exterior e dar sentido à vida dos estrangeiros. Você não está livre de pagar micos, só não deixe que essas situações o estressem demais, tudo faz parte do processo aprendizado, confie em mim.

Como vencer essa barreira?

Faça um esforço honesto para se familiarizar com as normas e gírias culturais locais. Como a quantidade e informação disponível na internet hoje, é possível matar alguns desses micos com uma certa antecedência. Não falta YouTuber, instagramer ou TikToker para ajuda-lo com essa missão. Reserve um tempo para aprender um pouco sobre a cultura local antes de chegar.

Se você não for fluente no primeiro idioma do país anfitrião, carregue um dicionário de tradução ou encha seu smartphone com aplicativos de idiomas estrangeiros relacionados. Faça amizade com os locais e peça dicas e conselhos sobre maneiras de interagir mais autenticamente com estranhos.

No final das contas, você não deve deixar que o medo de ofender alguém ou falar incorretamente o impeça de interagir de forma saudável dentro da cultura anfitriã. Micos são para isso mesmo, depois de passar por uma vergonha, tenho certeza de que você não irá cometer o mesmo erro duas vezes.

Pesando em ajuda-lo nessa tarefa, separei alguns artigos que falam um pouco sobre Montreal.

10. O sentimento de querer ficar para sempre

Você se apaixonou por este novo lugar. Você ama tudo nele – as vistas, os sons, os cheiros, a energia. Mais importante, você ama o VOCÊ que vive aqui. Você se sente mais confiante e seguro de si do que nunca e teme a ideia de voltar para casa para as pressões, expectativas e responsabilidades familiares definidas por outros. Você ama a liberdade, a aventura.

Como conquistar isso?

Tudo na vida é uma oportunidade de aprendizado, e voltar para casa é uma parte muito importante de sua experiência geral de estudar no exterior. Sem voltar para casa, você não será forçado a enfrentar as mudanças recém-descobertas em si mesmo que você suspeitava enquanto estava no exterior.

A chave é levar para casa os sentimentos de êxtase e liberdade que você encontrou em sua vida no exterior. Não confunda os dois locais como sendo opostos polares, em que em um você é o seu melhor eu e no outro você está simplesmente ansiando pelo primeiro.

Esse misto de sentimentos que atinge mais e mais pessoas a cada dia tem se tornado cada vez mais comum com passar dos anos.

Há uma forte tendência de que as próximas gerações sejam ainda mais itinerantes, e mesmo com o peso da saudade de casa, família e amigos, a vontade de seguir em frente e descobrir ainda mais continua persistente.

Para uns será terá sido uma ótima experiência, mas para os de espírito livre como eu por exemplo, será apenas o começo de muitas outras jornadas e conquistas. E olha que fiz isso depois de meus 40 anos. Se eu consegui, porque você que está, jovem e cheio de energia não conseguia??

P.S. As viagens de ida e volta são SEMPRE uma opção. Você pode até considerar se mudar para o exterior permanentemente ou semipermanentemente algum dia. As possibilidades são infinitas!

Leia também: Você está pronto para o Quebec? Saiba como definir seu projeto de imigração

Por hoje é só pessoal, nos vemos no próximo post.

Boa sorte com sua escolha!

Buscando maneiras de elevar o nível de idioma? Quer cursar um programa de estudos no Canadá? A Neway pode ajudá-lo a encontrar esse caminho. Saiba mais clicando aqui.

Conheça um pouco mais sobre nossos serviços entrando em contato conosco ou acessando nossas redes sociais Facebook e Instagram, ou venha tomar um café com a gente, caso esteja em Montreal.

VEJA TAMBÉM
SIGA-NOS

Inscreva-se em nossa Newsletter

garota morena apontando para cima
BUSCA
Categorias
PRÓXIMOS EVENTOS
Send Mail 1a

Já se cadastrou?

+10.000 inscritos em nossa newsletter, só falta você.

Information 1

desculpe-nos :(

Sessão indisponível no momento, tente mais tarde.